Veja alguns cuidados para ter com os pets na estação mais quente do ano.

Já começou o verão, e nessa época do ano, os cães e gatos podem sofrer com a elevação da temperatura. É preciso ter mais atenção e tomar alguns cuidados, principalmente porque esses animais não fazem troca de calor da mesma maneira que os humanos. A transpiração ocorre por meio dos focinhos, pela boca e pelas almofadinhas das patas, chamadas de coxins. Os gatos ainda conseguem regular o calor por meio da lambedura dos pelos. Por isso é muito importante dar atenção a seu pet no decorrer do dia.

Os cães de focinhos achatados, chamados de braquicefálicos, como o Pug, Buldogue e Shih-Tzu, apresentam maior dificuldade para realizar essa troca de calor, podendo apresentar uma respiração mais ofegante, sendo de extrema importância redobrar os cuidados.

Listamos abaixo algumas dicas para te ajudar a aproveitar com mais segurança os dias de verão com seu animalzinho:

Hora do passeio

O verão é a melhor época do ano para passear em parques, na praia ou nas pracinhas perto de sua casa, para estimular as atividades físicas e conhecer novos pets. Mas é importante lembrar que o chão pode apresentar uma temperatura muito mais elevada do que sentimos no ar. Por isso, antes de sair com seu pet, faça o teste na calçada, na grama e na areia da praia. Se a temperatura ao pisar estiver desagradável para você, também estará para seu animalzinho. Quando os coxins são expostos a altas temperaturas, eles podem sofrer dermatites e até queimaduras sérias, provocando dor, impossibilitando os movimentos e, em alguns casos, podendo precisar de atendimento veterinário. Depois dos passeios, essas almofadinhas podem ser hidratadas com cremes específicos para pets, que ajudam na hidratação e manutenção da integridade da pele. Os horários mais indicados para passeios são antes das 10h da manhã e depois das 17h da tarde.

Outro cuidado importante é sempre levar uma garrafa d’água para hidratação dos pets. As atividades físicas devem ser realizadas com cautela, respeitando os limites do seu cão. Durante os passeios ou entre as atividades, busque uma sombra para repouso do animal por alguns minutos. Se o seu cão for de raça grande e precisar usar focinheira, opte por aquelas de grades que possibilitam abrir a boca e realizar a troca de calor.

Uso de protetor solar

Cães e gatos podem e devem utilizar protetor solar não só nessa época mais quente, mas também nas demais estações. Hoje no mercado pet podemos encontrar várias marcas de filtros solares indicados para cães e gatos, em diversas faixas de preço. Esse produto deve ser aplicado principalmente nas áreas com menos pelos, nas áreas mais claras e em partes expostas ao sol, como por exemplo focinho, pontas das orelhas, barriga e ao redor dos olhos. O uso de protetor solar auxilia a diminuir os riscos de dermatites e queimaduras, além de prevenir quanto ao câncer de pele.

Os cães e gatos devem utilizar proteção solar todos os dias, mesmo quando não forem passear ou ir à praia. Quando os animais ficam no quintal ou nas sacadas dos apartamentos, já estão expostos aos raios solares, então devem estar protegidos. Lembre-se de reaplicar o produto pelo menos a cada 3 horas para maior eficácia.

Hidratação e enriquecimento ambiental

A hidratação dos pets é o ponto de maior atenção durante o verão! Por isso, quanto mais oferta de água, melhor. Pode-se aumentar a quantidade de bebedouros pela casa, usar bebedouros com movimento de água para estimular a ingestão principalmente de gatos, e optar por oferecer ao longo do dia cubos de gelos com água ou água de coco. Essas últimas dicas, além de aumentar a ingestão hídrica e hidratar seu pet, servem como enriquecimento ambiental. Podem ser oferecidos também os famosos picolés de sachês, que são feitos ao colocar nos sachês um pouquinho de água até cobrir os pedacinhos de carne. Depois de congelados por mais ou menos 2 horas, é só oferecer e ver o quanto seu animal vai curtir se refrescar. Para saber mais, acesse.

Locais pet friendly

Quando for sair de carro com seu pet, lembre-se de não deixá-lo sozinho e trancado dentro do veículo, pois isso pode levar a desidratação rápida e até ao óbito. Sempre que decidir parar o carro para ir ao shopping ou estiver pensando em almoçar, procure locais que são pet friendly, assim seu animalzinho pode ficar em um ambiente refrescante, arejado e com mais segurança.

Cuidado com os parasitas

Em épocas mais quentes, você já deve ter percebido que a população de pernilongos, pulgas e carrapatos aumentam. Esses insetos podem incomodar os pets, principalmente se forem alérgicos às picadas, que também podem transmitir diversas doenças. É recomendado que se utilize ectoparasiticidas e endoparasiticidas por via oral ou tópica principalmente nessa estação. O uso de repelentes também é indicado para cães, tomando cuidado para não borrifar nas áreas dos olhos e focinho. Para animais de área litorâneas ou que irão para a praia, a atenção deve ser redobrada. Nesses casos, recomenda-se o uso frequente dos parasiticidas para prevenir o desenvolvimento da dirofilariose, uma doença conhecida como “verme do coração”, que é transmitida por pernilongos que se reproduzem em ambientes de alta umidade e calor.

Banhos frequentes

Os banhos são uma ótima maneira de refrescar seu cãozinho! É recomendado que pelo menos uma vez na semana ele tome banho com shampoos e condicionadores que hidratem a pele e a pelagem. Tome cuidado com choques térmicos e lembre-se de não deixar os pelos úmidos após o banho, para não ter problemas com fungos ou bactérias. Os gatos podem ser escovados mais vezes na semana, para auxiliar na queda do pelo antigo e facilitar a troca de calor.

Com todas essas dicas, seus pets poderão desfrutar do verão de forma mais segura e aproveitar cada momento com você!